A Pron Engenharia, empresa especializada em consultoria, elaboração de projetos de engenharia e supervisão de obras, acaba de concluir o projeto de duplicação de um trecho de 40 quilômetros da rodovia Raposo Tavares.

O projeto foi um dos primeiros do país para estradas realizados em BIM (Building Information Modeling) e levou apenas dois anos para ser concluído.

O BIM Manager da Pron, Eduardo Soethe Cursino, explica que, iniciado 2017, o projeto só foi concluído neste prazo graças ao uso da metodologia BIM e ao suporte da suíte AEC Collection da Autodesk.

“O uso da metodologia nos permitiu entregar o projeto em um prazo menor e com informações mais consistentes, identificando e solucionando problemas que só apareceriam no decorrer da obra”

Com o uso do BIM, o projeto executivo entregue fornece todas as informações necessárias para que a empreiteira possa realizar a obra. Para tanto, ele prevê o que será realizado em todas as disciplinas envolvidas, tais como geometria, terraplenagem, pavimentação, drenagem, sinalização, segurança, topografia e desapropriação, entre outros.

“Tudo isso é planejado em um ambiente virtual 3D, com inteligência de informação, que viabiliza a verificação de tudo o que foi projetado e, posteriormente, seu acompanhamento”

Engenheiro civil e gerente de Projetos da Pron, Roberto Storti explica que com o uso da suíte AEC Collection da Autodesk, todas essas informações se transformam em um processo de construção virtual.

“Nos projetos 2D, é muito difícil ter a real dimensão da obra. Com o uso de 3D suportando a metodologia BIM, conseguimos ver onde os diferentes elementos se integram. Isso nos permite visualizar o detalhamento do projeto e reduzir bastante eventuais correções”

Segundo Storti, a partir da adoção das soluções Autodesk para gestão de BIM, a Pron consegue trabalhar projetos complexos com muito mais qualidade e assertividade, reduzindo as paradas ao longo das obras para ajustes de rota.

Modelagem com BIM

Já há alguns anos a Pron trabalha com a metodologia BIM. Cursino lembra que a empresa já trabalhava com soluções da Autodesk em seus projetos, que foram mantidas após a adoção da metodologia.

“Já tínhamos experiência com as soluções e, além disso, a Autodesk foi fundamental no suporte ao engajamento com os projetos e na transferência de conhecimento”

Cursino lembra que a adoção do BIM representou uma mudança não apenas interna, mas também da relação do trabalho com o cliente. Neste ponto, ele recorda que a relação com a Autodesk permitiu uma troca de informações muito maior ao longo dos projetos, ajudando a solucionar questões surgidas em todas as fases e no fluxo entre as diferentes disciplinas.

“Para isso, criamos internamente novas políticas de trabalho que envolvem um valioso fluxograma de tarefas, responsabilidades e gerenciamento das atividades que ilustram a complexidade e a riqueza de informações que um trabalho modelado pode oferecer”

Este novo modelo de organização tem impacto direto na relação com o cliente, já que mudam as formas de acompanhamento e avaliação do trabalho.

Cursino explica que as mudanças vêm da nova forma de enxergar o que está sendo feito, agora mais intuitiva e envolvente.

“Todos os elementos do projeto estão conectados quando apresentados no Navisworks, que é essencial para o acompanhamento, elaboração e aprovação de um projeto, com aferição por meio de seu clash detection e extração de planilha de quantidades”

Os principais programas da Autodesk utilizados foram o Civil 3D, Revit, Infraworks e Navisworks.

Soluções Inovadoras para Mercados Verticais

Estão abertas as inscrições no DroneShow MundoGEO Connect 2020, que acontece de 19 a 21 de maio no Centro de Convenções Freia Caneca, em São Paulo (SP) com o tema Soluções Inovadoras para Mercados Verticais. O evento apresenta as aplicações das geotecnologias e drones na Agricultura, Florestas, Construção, Smart Cities, Segurança, Defesa, Utilities, Mineração, Óleo e Gás, Energia, Logística, Meio Ambiente, Transportes e Infraestrutura em geral. Conheça a programação completa e garanta sua vaga!

droneshow e mundogeo connect 2020 solucoes inovadoras para mercados verticais

Será um verdadeiro festival de atrações: várias arenas com apresentações inovadoras, uma grade com cursos básicos, avançados e práticos, seminários e fóruns temáticos, espaço para experimentação de tecnologias 3D, premiação dos melhores projetos, lugar para encontros agendados para geração de negócios e troca de experiências, além da maior feira do setor nas Américas em número de visitantes, onde estarão presentes os principais desenvolvedores, fabricantes, distribuidores, fornecedores de tecnologia e prestadores de serviços do setor. Veja quem já reservou seu lugar na feira.

Confira um resumo de como foi a última edição do MundoGEO Connect e DroneShow, que contou com 3.800 participantes, 120 marcas, 200 palestrantes e 40 atividades:

Imagem: Wikimedia