Neste tutorial vamos demonstrar os novos recursos implementados no Google My Maps (Google Meus Mapas). O Google My Maps permite importar arquivos CSV, TSV, KMZ, KML ou XLSX, além de planilhas do Google Drive. Usando o Google Planilhas foi elaborada uma planilha contendo coordenadas geográficas e atributos para alguns pontos. A área de estudo deste tutorial é a Área Central da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente

Você pode seguir os procedimentos sugeridos neste tutorial e usar seus próprios dados. Para tanto, faça login em sua conta Google. Entre no Google My Maps: www.google.com/maps/d/. Clique em “Criar um novo mapa”. Você terá acesso à interface do Google My Maps, que agora aceita até 10 camadas de dados. Observe que no painel à esquerda consta “Mapa sem título”. Clique sobre esse texto e será possível digitar o nome do mapa. Neste tutorial foi digitado: “Unesp – P. Prudente – Área Central”. Digite uma descrição para seu mapa. Neste tutorial foi digitado: “Este mapa mostra a localização dos prédios da Área Central da Unesp de Presidente Prudente”. Clique em “Salvar”.
Note que agora o nome e a descrição são exibidos no painel à esquerda. Observe que já existe uma camada sem título disponível para conter dados, sejam eles criados manualmente ou através de importação de dados previamente coletados. Vamos demonstrar a segunda opção; portanto, clique em “Importar”.

Há duas opções: fazer upload de um arquivo do seu próprio computador ou escolher um arquivo no Google Drive. Sendo assim, escolha a segunda opção (Google Drive) para indicar um arquivo do Google Planilhas que você tenha elaborado anteriormente. Indique o caminho onde salvou seu arquivo. Neste tutorial foi indicado o arquivo “predios-area-central-unesp-prudente”. Logo depois de clicar em “Selecionar”, você notará que será iniciado o upload do Google Drive para o Google My Maps.

Ao final do processo de importação será exibida uma janela de informações na qual já aparecem habilitadas as colunas “Latitude” e “Longitude”, que serão utilizadas para posicionar os marcadores. Caso houvesse uma coluna com o endereço completo, a mesma poderia ser habilitada ao invés das colunas de Latitude e Longitude. Clique em “Continuar”.

passo a passo 1 Google Meus Mapas: Como criar um mapa a partir do Google Planilha

Em seguida será possível escolher a coluna para identificar os marcadores, sendo que há várias opções. Neste tutorial foi escolhida a opção “Sigla”, mas você poderá escolher a que desejar no seu arquivo do Google Planilhas. Depois clique em “Concluir”. Os marcadores importados serão exibidos na tela. No caso deste tutorial, observe como os marcadores estão posicionados sobre os prédios da Área Central da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente, de acordo com as coordenadas geográficas fornecidas no Google Planilhas.

passo a passo 2 Google Meus Mapas: Como criar um mapa a partir do Google Planilha

Clique no nome da camada (que passou a ter o nome do arquivo importado) e digite o nome que desejar. Neste tutorial foi digitado: “Prédios da Área Central da Unesp de P. Prudente”. Depois clique em “Salvar”. Observe que os marcadores aparecem com o mesmo símbolo (estilo uniforme, todos iguais entre si). Clique em “Estilo uniforme” para escolher outro estilo, uma vez que há várias possibilidades: Estilo uniforme; Sequência de cor e letras; Estilos individuais; Estilo por coluna de dados.

Escolha a opção “Sequência de cor e letras” e observe que agora os marcadores são exibidos como balõezinhos em diferentes cores e com letras associadas a cada um deles. Escolha agora a opção “Estilo por coluna de dados”. No caso deste tutorial foi selecionada a coluna “Nr andares”. Observe que há opções: “Intervalos” e “Categorias”. Escolha “Intervalos” e defina o número adequado para seus dados, sendo que neste tutorial foi escolhido o número 2. Em seguida escolha a paleta desejada para preenchimento dos balõezinhos. Note que a aparência dos marcadores foi alterada, seja no que se refere à cor de preenchimento, sendo que no exemplo abaixo os prédios com um andar foram associados com a cor vermelha e prédios de dois andares com a cor amarela. Há nove prédios com somente um andar e seis prédios com dois andares na nossa área de estudo.
Podemos alterar a aparência dos marcadores representando os prédios de um andar e os prédios de dois andares. Você pode fazer o mesmo com seus próprios dados, por exemplo, clique no painel à esquerda no baldinho associado com os marcadores dos prédios de um andar. Vamos alterar agora a legenda e a aparência dos marcadores representando os prédios de um andar e os prédios de dois andares. Você pode fazer o mesmo com seus próprios dados. No nosso caso clicamos no painel à esquerda no baldinho associado com os marcadores dos prédios de um andar. Editamos a legenda para “Prédios de um andar” e escolhemos outro ícone para os marcadores (estrelinha) mas mantivemos a mesma cor do intervalo. Para finalizar essa edição da aparência dos marcadores associados com os prédios de um andar clicamos em “X” localizado no canto superior direito dessa telinha.

Tendo feito a edição da aparência dos marcadores associados com os prédios de dois andares e clicado novamente em “X” localizado no canto superior direito da telinha podemos visualizar o resultado da customização do nosso mapa. Para exibir informações específicas de cada prédio basta clicarmos no marcador desejado, sendo que no nosso caso clicamos no marcador da Diretoria da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente. Desta forma todos os atributos daquele marcador podem ser exibidos na caixa de informações. Para alterarmos o plano de fundo temos que clicar na seta que se encontra do lado esquerdo de “Mapa Básico” e escolher a opção “Satélite” a partir das nove opções. Depois podemos clicar em “X” para fechar esse recurso de escolha do plano de fundo.

passo a passo 3 Google Meus Mapas: Como criar um mapa a partir do Google Planilha

Exiba na tela a área de interesse com o nível de zoom mais adequado para futuras visualizações. Em seguida, clique no ícone que se encontra do lado direito de “Compartilhar” e escolha a opção “Definir visualização padrão”. Um aviso será exibido confirmando que “a visualização atual foi salva como padrão para este mapa”. A partir desse mesmo menu utilizado para definir a visualização padrão, temos acesso a outros recursos, tais como: Imprimir o mapa; Exportar para KML; Incorporar ao site.

Caso queiramos exportar para KML podemos fazer isso para todo o mapa ou para cada camada em separado. Mas, depois de clicarmos em “Download” e no momento de indicarmos o caminho onde salvar o arquivo, notaremos que a extensão é KMZ e não KML. Outro recurso interessante do Google My Maps é o de exibirmos os atributos dos marcadores em forma de tabela. Para tanto, temos que clicar nos três pontinhos localizados do lado direito do nome da camada. Ao fazermos isso veremos a última opção, que é “Abrir tabela de dados”. Clicando nessa opção será aberta a tabela com os atributos dos marcadores.

Outro recurso interessante do Google My Maps é o de exibirmos os atributos dos marcadores em forma de tabela. Para tanto, temos que clicar nos três pontinhos localizados do lado direito do nome da camada. Ao fazermos isso veremos a última opção, que é “Abrir tabela de dados”. Clicando nessa opção será aberta a tabela com os atributos dos marcadores. Tendo sido exibida a tabela com os atributos dos marcadores podemos fazer buscas. No exemplo abaixo digitamos “depart” e obtivemos como resultado um único Departamento associado a um dos marcadores dos prédios.

Mas se digitarmos “dep” obteremos outro resultado em função da maneira como os dados foram inseridos originalmente no Google Planilhas. Isso serve como alerta para que tenhamos cuidado com relação à forma e ao conteúdo que criamos em nossas planilhas, pois só teremos resultados de busca compatíveis com o que foi cadastrado. Podemos editar os atributos na tabela de dados, por exemplo, substituindo “Dep” por “Departamento”. Notaremos que os mesmos atributos são refletidos na caixa de informação que está associada ao marcador em questão. Para fechar a tabela de dados basta clicarmos em “X” no canto superior direito.

Essa mesma edição poderia ter sido feita na caixa de informação do marcador, bastando clicar no ícone do lápis. Além da edição dos atributos do marcador, podemos também inserir fotos associadas ao lugar, bastando clicar no ícone da câmara no canto inferior direito da caixa de informações.

Para inserir fotos do lugar podemos fazer uma busca no Google. Também podemos fornecer a URL da imagem que tenhamos publicado no Panoramio, Picasa, Google Maps Views etc. No caso em questão podemos entrar em http://www.panoramio.com/photo/42969417 e clicar com o botão direito do mouse sobre a foto para obter a URL da imagem http://static.panoramio.com/photos/large/42969417.jpg a ser inserida no Google My Maps. Para finalizar temos que clicar em “Selecionar”.

A imagem selecionada na etapa anterior agora é exibida associada ao marcador do prédio em questão. Finalmente, clicamos em “Salvar”. Faça o mesmo para seus dados e customize seu mapa no Google My Maps. O Google My Maps possibilita inúmeras edições, desde o título do mapa, a descrição do mapa, o nome de cada camada, os estilos, os atributos e os demais dados associados com os marcadores.

Para que outras pessoas tenham acesso ao mapa podemos clicar em “Compartihar”. Há várias opções de redes sociais, mas também podemos divulgar uma URL exclusiva para cada mapa que criarmos (que no nosso caso é https://www.google.com/maps/d/edit?mid=zDteTvTo4lO4.kepB78ns6LAw). Podemos convidar pessoas para geocolaborar e contribuir com conteúdo no mapa que criamos no Google My Maps. Ao finalizar, clicamos em “Concluído”. Os mapas criados no Google My Maps ficam salvos no nosso pró-
prio Google Drive. Siga os procedimentos sugeridos neste tutorial e, tendo dúvidas, entre em contato com os Principais Colaboradores do Fórum Google Maps: http://goo.gl/88yUcw.

arlete Google Meus Mapas: Como criar um mapa a partir do Google PlanilhaArlete Aparecida Correia Meneguette

Engenheira cartógrafa (Unesp), PhD em fotogrametria (University College London). Docente e pesquisadora do Departamento de Cartografia da Unesp – Campus de Presidente Prudente
arletemeneguette@gmail.com