Com a confirmação do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, brilhou o olho dos empreendedores de todo o País.

Esses dois eventos vão transformar o Brasil – e o Rio de Janeiro em especial – em um gigantesco canteiro de obras. Com responsabilidade na liberação de recursos por parte do governo, controle nos gastos por parte de toda a sociedade e excelência na gestão por parte dos empresários, o Brasil tem tudo para ser a principal nação da próxima década.

Será uma verdadeira revolução na infraestrutura, não só com grandes obras na região Sudeste – como o trem de alta velocidade entre Campinas, São Paulo e Rio -, mas também com mudanças estruturais nas regiões Norte e Nordeste.

E a geomática?

O setor de geotecnologia tem tudo para ser alavancado por toda essa movimentação, com trabalho nos setores de topografia (locação de obras, implantação de rodovias e ferrovias, etc), monitoramento de estruturas (pontes, viadutos, estádios, etc), GIS (gestão de obras, geomarketing, utilities, etc), sensoriamento remoto (cartografia, imagens para veículos de comunicação e agências de turismo, etc), dentre outros.

Bom trabalho a todos nos próximos sete anos!

share save 171 16 Copa + Olimpíadas = 7 anos de obras no Brasil